Análise de água para poço artesiano será que tem água mineral
Análise de água para poço artesiano: será que tem água mineral?
fevereiro 21, 2019
Análise de água para poço semi-artesiano, é possível haver água mineral
Análise de água para poço semi artesiano, é possível haver água mineral?
fevereiro 28, 2019
Coletar amostras para análise de água, o proprietário pode fazer

Decidiu por um poço artesiano, encontrou água e quer analisar? Saiba se você pode coletar amostras para análise de água.

A água mineral natural representa um enorme tesouro nacional que também pode ser usado como produto engarrafado, a fim de satisfazer a necessidade de qualidade da água potável em todo o mundo.

Atualmente há diversos e modernos processos tecnológicos de distribuição de água mineral.

Esses processos permitem ao consumidor receber um produto saudável, natural e de qualidade.

Mas é preciso primeiramente coletar amostras para análise da água antes de oferecê-la ao consumo humano.

Com a crescente industrialização e urbanização, a qualidade de água dos mananciais cada vez mais é colocada em condição de fragilidade.

Dessa forma, o controle da qualidade da água exige análises físicas, químicas e microbiológicas representativas.

Geralmente essas análises são feitas por laboratórios de análise de água mineral, seguindo as normas do Ministério de Minas e Energia, conforme decreto lei 7841/45, do Departamento Nacional de Produção Mineral.

No entanto, as coletas de amostras de água podem ser feitas pelos próprios proprietários dos poços, mas exigem cuidados.

Apresentaremos alguns deles a seguir.

Importância das análises de água para poços

Como em um poço artesiano as águas fluem naturalmente do solo, sem bombeamento, a análise da água se torna ainda mais importante para que se conheça suas características e propriedades para que em seguida ela possa ser utilizada sem riscos à saúde humana, por exemplo.

Ademais, essa análise se faz necessária para que seja possível providenciar a documentação de dispensa, assim como para adquirir a outorga de uso do poço.

Embora a documentação para dispensa seja mais simples por ser mais resumida, ela deve seguir os parâmetros apresentados na Tabela I da Portaria DAEE nº 2.292 de 14 de dezembro de 2006, sendo eles: pH, dureza total, cor aparente, escherichia coli, turbidez, amônia, nitrito, ferro, nitrato, cloretos, fluoreto.

Além disso, é possível ainda que o DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) exija as tabelas II e III que incluirão os parâmetros: benzo(a)pireno, benzeno, etilbenzeno, tolueno e xileno.

Por isso é importante reunir todos os dados possíveis antes de iniciar o processo de retirada da documentação.

Já a análise de água de poço artesiano para outorga é um pouco mais complexa.

Essa outorga é estabelecida por meio de uma declaração de escritura pública que lhe concederá o direito de uso da água.

Para tanto, um dos documentos necessários é a análise de água de poço artesiano completa conforme a Portaria nº 2.914 do Ministério da Saúde.

Instruções para coletar amostrar para análise de água

Os parâmetros e instruções que devem ser observados e seguidos são o da Portaria do Ministério da Saúde que apresenta diversos itens que orientam a realização de uma análise química de água do poço.

Esses parâmetros servem tanto para um poço artesiano quanto para a análise para o consumo público, embora cada finalidade apresente uma quantidade de parâmetros diferente.

Para coletar amostras para análise de água é preciso seguir algumas instruções.

Para a análise microbiológica/físico-químico deve-se utilizar uma torneira inserida no conduto ascendente do poço deixando a água escorrer antes da coleta inicialmente por 2 minutos e depois por aproximadamente 5 minutos.

Dessa forma tem-se que a coleta pode ser feita em sistema de Distribuição de Água para Consumo Humano, no qual a coleta é feita numa torneira que deve ser desinfetada com solução de hipoclorito de sódio ou álcool e flambagem.

Após a torneira ser aberta e a água ter escorrido o tempo necessário o frasco é aberto e a água é coletada na posição vertical.

O frasco é fechado rapidamente e parte-se para as próximas etapas.

Coleta feita é o momento de identificar os frascos e preencher a Requisição de Ensaio, pois essa identificação é indispensável.

Em seguida é preciso acondicionar a(s) amostra(s) em uma caixa térmica com refrigeração que preencha os espaços vazios, como com gelo reciclável ou comum.

Como coletar amostras para análise de água?

Para analisar a qualidade da água, não deve-se considerar apenas quais os parâmetros serão analisados, mas também a maneira de coletar as amostras, sua preservação e manutenção, a começar pela própria análise.

A metodologia de coleta de amostras, sua frequência, a quantidade de amostras e a preservação dependem dos parâmetros de qualidade que serão analisados ​​e das características das amostras de água.

Como em qualquer análise laboratorial, a coleta adequada das amostras é de fundamental importância para garantir a confiabilidade dos resultados.

É importante salientar ainda que, devido às constantes alterações ambientais, não existem amostras iguais.

Dessa forma, o planejamento da coleta deverá ser criterioso para fornecer uma quantidade de amostras suficiente para a realização de todos os testes requeridos e que levem em consideração recipientes, amostra, volume, dentre outros aspectos.

Parâmetros para análise da água de poço artesiano para o consumo humano

Além da utilização em grandes propriedades de terra, para consumo ou como fonte de comercialização, os poços artesianos vêm sendo utilizados também em condomínios residenciais como alternativa de abastecimento, o que amplia os números do seu consumo humano.

Para tanto, apesar de ser uma água potável é preciso que se tomem alguns cuidados.

Segundo o art. 14 da Portaria 2914/2011 do Ministério da Saúde, em casos de utilização do poço em condomínios:

“O responsável pela solução alternativa coletiva de abastecimento de água deve requerer, junto à autoridade municipal de saúde pública, autorização para o fornecimento de água tratada, mediante a apresentação dos seguintes documentos: nomeação do responsável técnico habilitado pela operação da solução alternativa coletiva; laudo de análise dos parâmetros de qualidade da água previstos nesta portaria e outorga de uso emitida por órgão competente, quando aplicável”.

Afinal, quem pode coletar amostras para análise de água?

Por isso, diante do exposto, para realizar a análise da água encontrada em poço artesiano, coloca-se que as coletas de amostras podem ser feitas pelos proprietários, mas exigem cuidados que devem ser observados e cumpridos.

Seguir todas as exigências e realizar as análises com profissionais qualificados é essencial para a saúde de quem consome e, consequentemente, trará mais retornos financeiros, sendo mais lucrativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Área de Clientes
Fale conosco pelo WhatsApp