Laboprime com certificação da FEPAM
abril 1, 2019
Análise de potabilidade de poços artesianos
Análise de potabilidade de poços artesianos
abril 25, 2019
Análise de agentes químicos para prevenção de riscos ocupacionais das empresas-01

Riscos ocupacionais são probabilidades de doenças ou acidentes que um trabalhador pode estar exposto no exercício do seu trabalho ou motivado pelo cargo que ocupa. Esses riscos são relacionados a inúmeras situações que podem danificar à integridade física do profissional e gerar danos à saúde.

Cada empresa e tipo de ocupação, os riscos podem ter características diferentes. A exposição dos profissionais depende do tipo da natureza dos agentes, que podem ser: físicos, biológicos, químicos, acidental ou ergonômica.

Tipos de riscos ocupacionais

De acordo com a classificação dos riscos ocupacionais, eles são divididos em:

  •                    Riscos operacionais – agentes acidentais
  •                    Riscos ambientais ou comportamentais – agentes químicos, físicos, ergonômicos e biológicos.

Cada tipo é sinalizado por uma determinada cor para facilitar a implementação de medidas de segurança nas empresas:

Grupo verde – São riscos provocados por agentes físicos como frio, umidade, calor, ruídos, pressões anormais, vibrações e radiações ionizantes ou não ionizantes.

Grupo vermelho – Contempla os agentes químicos como vapores, poeiras, névoas, gases, fumos, neblinas e diversas substâncias químicas ou compostas que causam danos à saúde do trabalhador.

Grupo marrom – São riscos causados pelos riscos biológicos como fungos, bactérias, vírus, parasitas, bacilos e protozoários.

Grupo amarelo – Contém os agentes ergonômicos como trabalho noturno, transporte e levantamento de peso exagerados, postura inadequada, esforço física em excesso, repetitividade, monotonia, etc.

Grupo azul – São os riscos referentes aos agentes acidentais ou mecânicos, como ferramentas inapropriadas, armazenamento inadequado, eletricidade, iluminação errada, probabilidade de incêndio, equipamentos e máquinas sem proteção, entre outros.

Mapeamento dos riscos operacionais

O mapeamento dos riscos operacionais representa os danos à saúde que são assinalados em vários pontos de trabalho dentro de uma empresa. São diversas legislações e normas que apontam a responsabilidade na preservação da saúde dos trabalhadores.

Independente do porte ou da área de atuação, toda empresa tem o dever de cumprir essas normas e evitar penalidades. Esse gerenciamento é obrigatório por lei e indispensável para evitar os acidentes de trabalho. Segundo dados estatísticos, um trabalhador morre a cada quatro horas e meia por conta dessa eventualidade.

Ao realizar o monitoramento, as empresas identificam possíveis ameaças e adotam medidas de prevenção para reduzi-las ou eliminá-las. Além disso, essa gestão dos riscos ocupacionais proporciona uma série de vantagens tanto para os funcionários quanto para os empregadores.

Quando a empresa investe em prevenção conforme as normas, ela reduz custos com acidentes como afastamentos, multas, pensões, outras penalidades. Com isso, a empresa ganha em mais produtividade e retém seus talentos. Já, para os funcionários, o clima organizacional tende a melhorar, pois a saúde de todos será preservada.

Como fazer o monitoramento dos riscos ocupacionais

O monitoramento dos riscos ocupacionais envolve diversas fases para acompanhar as ameaças, adotar medidas preventivas e reduzir os riscos de exposição.

Etapa 1 – Análise de agentes químicos, físicos, biológicos, ergonômicos e mecânicos, de forma periódica. Os ambientes de trabalho mudam constantemente e exigem medidas novas e atuais para evitar possíveis acidentes.

Etapa 2 – A documentação dos acidentes ocorridos é obrigatória pelas normais. Além disso, é uma ótima forma de identificar a quantidade, pontos críticos e tomar decisões que os eventos não acontecem novamente.

Etapa 3 – Após a identificação dos riscos ocupacionais e a sugestão de ações preventiva, a empresa precisa acompanhar a implementação dessas ações. Dessa forma, será possível mensurar os resultados e montar relatórios acerca dos riscos.

Esse monitoramento é fundamental para todas as empresas. As normas obrigam todos os empregadores a adotarem determinadas medidas de prevenção e proteção contra acidentes de trabalho. Isso reduz a exposição aos riscos ocupacionais.

Importância do controle de agentes químicos

As empresas devem fazer um controle adequado dos riscos ocupacionais. Uma das principais ameaças aos trabalhadores, são os agentes químicos que geram diversos acidentes e problemas de saúde. A análise desses agentes para prevenção dos riscos ocupacionais das empresas é medida importante que protege os colaboradores.

Quando a integridade dos trabalhadores é mantida, contribui para uma melhora do clima organizacional, garante a qualidade de vida e saúde dos trabalhadores e evita processos judiciais.

Os agentes químicos provocam uma série de problemas de saúde aos profissionais. São chamadas de doenças ocupacionais, as que se manifestam em razão de uma exposição inadequada aos agentes químicos, radioativos, e péssimas condições oferecidas no ambiente de trabalho.

Substâncias como ácidos, gases, bases causam irritações nas mucosas e na pele, inflamações, coceiras, formação de bolhas, etc. Fibras sintéticas, cromo e níquel provocam alergias e diversos problemas respiratórios.

Cianeto e monóxidos de carbono geram morte por asfixia. Cromo, benzeno, cádmio, amianto, urano, vinil, níquel podem causar tumores malignos na laringe, bexiga, fígado, pele, pulmão e até leucemia.

Os narcóticos provocam inconsciência e os neurotóxicos geram danos ao sistema nervoso e problemas de visão como catarata, transtornos graves ou cegueira.

Caso o funcionário apresente alguns sintomas como dormências, dores, inchaços, cansaço muscular nas pernas ou nos braços, e outras alterações na saúde, devem procurar orientação médica imediatamente.

Como evitar as doenças ocupacionais causadas por agentes químicos

Essas e outras cidades citadas acima podem ser prevenidas. Quando a empresa oferece uma condição laboral para todos os colaboradores, motiva um ambiente produtivo e saudável.

É importante que todos se conscientizem para usarem os equipamentos de proteção individual (EPIs) destinados a determinadas funções. Para isso, a empresa deve disponibilizar todos os EPIs, treinar os funcionários para usá-los e esclarecer a necessidade do uso. Dessa forma, a empresa vai desenvolver uma cultura de segurança e saúde.

Uma empresa que se preocupa com a segurança do trabalho, gasta menos com afastamentos, tratamentos médicos, indenizações. Além disso, a integridade e a capacidade de trabalho dos colaboradores são preservadas.

As atividades que envolvem manuseio, manutenção e outras condições relacionadas aos agentes químicos merecem atenção, cuidado e proteção redobrados. Por isso, é fundamental que a empresa realize análise de agentes químicos para prevenção de riscos operacionais para antecipar e controlá-los.

Além disso, todo colaborador deve conhecer as exigências e implicações legais sobre os riscos operacionais. Essa análise deve acontecer a cada 6 meses. Após análise de agentes químicos, a empresa deve informar a todos sobre os resultados obtidos.

Deseja uma análise na sua empresa? Fale com nossos especialistas!

Área de Clientes
Fale conosco!
Precisa de ajuda? Fale conosco!
Olá! Posso te ajudar?
× Fale conosco pelo WhatsApp