Análises de agentes químicos para setores de manutenção de máquinas e torno
Análises de agentes químicos para setores de manutenção de máquinas e torno
junho 11, 2019
Levantamento de risco para integrar a LTCAT e PPRA de sua empresa
Levantamento de risco para integrar a LTCAT e PPRA de sua empresa
junho 18, 2019
Análise de agentes químicos para setores de solda pintura e fundição

As atividades de solda, pintura e fundição são muito presentes em diversos segmentos da economia. Normalmente, se acha muitas medidas prevencionistas. Ou seja, a maioria se restringe a atacar os perigos de acidentes e os perigos físicos. Esses riscos são muito importantes, só que há muitas outras questões. Por isso, é indispensável a realização da análise de agentes químicos para setores de solda de maneira correta.

Isso porque essas três atividades geram diversos riscos para os profissionais envolvidos. Esses trabalhadores ficam submetidos a exposição da eletricidade, queimaduras e radiações ionizantes. Elementos que podem ser altamente danosos ao corpo humano.

Sendo assim, qualquer erro pode ser muito nocivo para a saúde do trabalhador. E, portanto, cabe ao empregador prestar a devida atenção e seguir todas as regras referente a segurança e saúde no trabalho (SST). Há diversos fatores no dia a dia destes segmentos que podem comprometer o bem estar dos funcionários de maneira temporária e/ou definitiva.

Riscos a saúde do trabalhador

Normalmente, esses fatores de risco podem ser separados em duas categorias: agente químico e agente físico. O agente físico abrange os raios ultravioletas, os raios vermelhos e tudo o que for gerado por raio de arco em elevada temperatura.

Geralmente tais fatores podem ser classificados em 2 categorias: fator físico e fator químico. O fator físico inclui os raios ultravioletas, raios infravermelhos e etc. gerados pelo raio do arco sob alta temperatura.

O segundo agente é formado por diversas composições de sólido aérea da solda, envolvendo até alguns metais. Tais como: o ferro, o manganês, o alumínio, o cromo, o chumbo, o níquel, o cádmio, que estão em estado sólido e são tão irritantes quanto o ozônio e o óxido de nitrogênio. Já o óxido de manganês, óxido de manganês, fluoreto de hidrogênio, óxido de nitrogênio e outros se encontram em estado gasoso.

Há outros elementos sutis que não são reconhecidos facilmente, como a vibração, a temperatura e os ruídos. Além disso, a exposição aos fumos de solda pode causar a febre dos fumos metálicos, a irritação na garganta, nos pulmões, nas vias aéreas e até pneumonia.

Os profissionais que atuam com soldagem de aço também precisa receber toda a ajuda. Isso porque os arames podem possuir até 20% de cromo na sua estrutura. Os próprios fumos soltos na hora da soldagem de aço podem possuir uma grande quantidade de cromo VI.

Vale salientar que esse tipo de cromo é conhecido como um agente carcinogênico para os seres humanos. Por essas características, o cromo VI já faz foi inserido na LINACH (Lista Nacional de Agentes Cancerígenos para Humanos. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), profissionais que trabalham como soldadores possuem maior probabilidade de sofrer com câncer no pulmão e no fígado.

Norma Regulamentadora e a segurança do trabalhador

No território nacional, a Norma Regulamentadora (NR) é o que define as taxas mínimas de proteção ao bem estar do trabalhador nos setores de solda, pintura, fundição, entre outros. A análise de agentes químicos para setores de solda integra essa série de medidas para assegurar a segurança e saúde no local de trabalho.

Portanto, a Norma Regulamentadora exige que o empregador tenha a responsabilidade de adequar a sua industria, companhia ou estabelecimento conforme todas as medidas de proteção. Para obter sucesso, é preciso contar com o empenho de um profissional para aplicar as medidas, bem como inserir estratégias para evitar acidentes. A suspensão de serviços em eventuais perigos para os funcionários também é uma determinação legal.

A normativa ainda recomenda que a companhia necessita passar tanto pela análise preliminar de risco quanto pela análise de agentes químicos para setores de solda. Tudo isso visando o recebimento da permissão de trabalho. Os funcionários ainda precisam ser instruídos sobre as normas de segurança e potenciais riscos de suas funções. Normalmente, essa qualificação ocorre em cursos, seminários ou qualificações.

É importante frisar que o trabalhador deve ter a comprovação que passo por esses processos de capacitações. Um certificado deve ser recebido sempre que se submete a esses aprimoramentos visando a sua própria segurança. Neste caso, o empregado adquire conhecimento indispensável para o seu dia a dia e o empregador cumpre as suas obrigações.

Equipamentos de segurança para trabalho com solda, pintura e fundição

Para impedir os perigos a saúde do trabalhador, a companhia ainda tem a obrigação de repassar os equipamentos de proteção individual (EPIs) apropriados para cada tarefa. Além disso, esses itens devem estar em perfeitas condições. Confira os principais EPIs para essas atividades:

  •         Mangotes;
  •         Perneiras;
  •         Avental;
  •         Touca;
  •         Luvas de cano longo;
  •         Óculos de proteção;
  •         Botas de segurança;
  •         Máscara;
  •         Protetor auricular.

Todavia, nem todos os equipamentos de segurança são capazes de proteger os funcionários contra determinados agentes químicos. É fundamental que o ainda com um Programa de Proteção Respiratório visando reconhecer as ações adequadas para proteger os colaboradores destes elementos oriundos da solda, lixamento de peças, fuselagem, pintura, entre outros.

Sendo assim, a análise de agentes químicos para setores de solda é fundamental para identificar todos os riscos. A partir daí, se torna possível avaliar quais os equipamentos de proteção individual e coletiva (EPC) são fundamentais para o trabalho naquele ambiente.

É importante destacar que os contaminantes químicos demandam muito mais cuidado. Isso acontece porque esses são agentes tóxicos, asfixiantes, causadores de alergias e até cancerígenos.

Além disso, é essencial prestar atenção ao modelo de filtro ou vidro que precisa ser adicionado nas máscaras de proteção. Esses itens mudam de uma cor para a outra e precisam ser aplicados conforme o tipo de atividade. Bem como o modelo de amperagem das máquinas usadas para as atividades laborais.

Análise de agentes químicos para setores de solda

Há diversos tipos de análise de agentes químicos para setores de solda, pintura e fundição. Essas medidas são fundamentais para que o empregador tenha noção de todas as medidas de segurança e saúde no trabalho que deve tomar. As principais avaliações se referem aos fumos metálicos, a poeira total, as névoas, os solventes e os ácidos inorgânicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Área de Clientes