Análise de efluentes para postos de combustível
Análise de efluentes para postos de combustível
abril 25, 2019
Análise de vapores orgânicos, riscos à saúde por inalação de agentes químicos
Análise de vapores orgânicos, riscos à saúde por inalação de agentes químicos
maio 2, 2019
Análise de agentes químicos, varredura de metais de empresas de solda e seus riscos

Um dos métodos mais utilizados e eficazes nas indústrias é a solda. No entanto, ela expõe os colaboradores a vários riscos ocupacionais. O processo de soldagem produz fumaças e gases com partículas intoxicantes em alto grau. Pensando nisso, as indústrias devem realizar análise de agentes químicos, fazendo uma varredura de metais.

O processo de solda

O soldador é o profissional que trabalha com soldas e cortes de inox, aço carbono e peças metálicas. Independente do material, o elevado calor de um arco elétrico é utilizar para derreter e fundir as peças. No momento que a solta gera esse arco, o calor dele vaporiza pequenas quantidade do material, liberando fumaça de solda no ar.

Por longos períodos de trabalho, o colaborador permanece exposto a esse vapor, principalmente quando há presença de manganês. O conteúdo das fumaças de solta e vapores vão depender dos componentes do revestimento, material de enchimento e/ou metal de base. Além disso, esse conteúdo também depende das temperaturas usadas no processo de soldagem.

Os principais metais encontrados nos gases gerados no método de soldagem são:

  •         Alumínio
  •         Óxido de zinco
  •         Berílio
  •         Vanádio
  •         Óxido de cádmio
  •         Níquel
  •         Cromo
  •         Molibdênio
  •         Cobre
  •         Manganês
  •         Flúor
  •         Chumabo
  •         Óxido de ferro
  •         Monóxido de carbono
  •         Ozônio
  •         Fluoreto de hidrogênio
  •         Óxido de nitrogênio

A exposição à fumaça de solda traz sérios riscos à saúde para o colaborador. Várias doenças podem ser desencadeadas como: asma e outra doenças pulmonares e respiratórias, doença de Parkinson, até câncer. Além do soldador, outros colaboradores do mesmo ambiente podem ser afetados, principalmente se não estiverem utilizando equipamentos de segurança.

As normas de segurança para os fumos de solda

A exposição aos fumos de solda compromete a saúde dos colaboradores. Isso se deve em razão do particulado dos metais liberados no processo de soldagem. O particulado é formado quando metal exposto resfria, condensa, vaporiza e reage quando encontra o oxigênio que está presente no ambiente. Quanto menor forem as partículas do fumo da solda, mais perigo trará para a respiração dos colaboradores no ambiente.

Além de causar problemas de saúde, essa contaminação compromete a produtividade, o engajamento dos colaboradores e reduz a lucratividade das fábricas

No final dos anos 70, o Ministério do Trabalho aprovou um conjunto de exigências, condutas e normas relativas à segurança e medicina do trabalho. Elas são consideradas as Normas Regulamentadoras (NR). As NR-9 e NR-15 são responsáveis por estabelecer diretrizes dos limites dos riscos operacionais. Elas envolvem os agentes químicos presentes no fumo de solda.

NR-09

A Norma Regulamentadora 09 refere-se ao Programa de prevenção de riscos operacionais, que estabelece a obrigatoriedade para todas as empresas de desenvolver e implementar o PPRA – Programa de Prevenção de riscos ambientais.

Esse programa tem como principal objetivo a preservação da integridade e saúde dos colaboradores. O PPRA deve prever, avaliar e controlar os riscos ambientais que possam haver ou já existem no ambiente do trabalho. Dessa forma os recursos naturais e o meio ambiente serão protegidos.

A NR-09 compreende todos os agentes químicos, biológicos, físicos que determinado ambiente de trabalho pode apresentar. Além disso, ela aponta os níveis de concentração e intensidade de cada agente. Quando a norma é aplicada corretamente nas empresas, os funcionários trabalham com mais segurança e tranquilidade.

NR-15

Já a norma regulamentar 15 define as atividades que são consideradas insalubres. Em determinado anexo, a NR 15 apresenta os níveis de tolerância e exposição dos agentes químicos que podem identificar a insalubridade e a inspeção no ambiente do trabalho.

Por exemplo, a concentração mínima de oxigênio exigida em ambientes de risco é 18% em volume. Abaixo dessa pontuação, o ambiente já é considerado de risco grave. A norma prevê se os limites de tolerância forem ultrapassados, a empresa deve pagar um adicional de insalubridade para todos os colaboradores envolvidos.

Por isso, é fundamental a realização de análise química dos agentes gerados pelo método de soldagem. Por meio da análise, será possível obter a concentrações dos agentes e realizar comparações com o limite e com análises anteriores.

Riscos da exposição ao fumo de solda

Quando os colaboradores são expostos aos fumos de solda, causam diversos danos à saúde. Quando os vapores são inalados, eles entram diretamente na corrente sanguínea e chegam na medula espinhal, nas células nervosas do cérebro e outros órgãos.

Quando os soldadores trabalham na construção civil, em indústrias de manufatura, metalurgia, siderurgia, mineração, setor petroquímico, muito sofrem com doenças respiratórias a curto e longo prazo. A exposição elevada a fumaças contendo partículas dos metais presentes na soldagem podem causar:

  •         Astenia
  •         Mal-estar
  •         Dispneia
  •         Fadiga
  •         Encefalopatia
  •         Febre
  •         Insônia
  •         Confusão mental
  •         Dor lombar
  •         Vômitos
  •         Paralisia
  •         Fraqueza
  •         Dor no peito
  •         Asma
  •         Bronquite
  •         Pneumonia
  •         Ulcerações de pele
  •         Infertilidade
  •         Problemas no septo nasal
  •         infarto
  •         Doença de Parkinson
  •         Câncer

Por isso, é tão importante realizar análise de agente químicos. A prevenção deve ser uma medida obrigatória de todas as empresas para garantir a integridade dos seus colaboradores.

A importância da análise

A realização de uma análise de agentes químicos é complexa e deve ser realizada por um laboratório especializado como a Laboprime. É imprescindível para as empresas garantir bem-estar e segurança a todos os colaboradores. Isso impacta a redução de custos diretamente.

Com o ambiente mais saudável, há redução de ausências e afastamentos. Além disso, a empresa também se prevê contra possíveis ações trabalhistas.

Quando o colaborador trabalha respirando esses agentes químicos nocivos à saúde, diversas doenças podem ser ocasionadas. Por isso, a análise é muito importante para checar os níveis de concentração desses agentes, para manter a conformidade da norma.

A partir da análise, a empresa deve tomar medidas de prevenção. As principais são:

  •         Instalação de exaustores que dissipam os fumos e gases produzidos corretamente, impedindo que surja doenças ocupacionais.
  •         Uso de EPIs – equipamentos de proteção individual
  •         Instalação de filtragem e ventilação adequados
  •         Uso de respiradores
  •         Programa eficaz de saúde ocupacional e segurança do trabalho
  •         Treinamento dos funcionários sobre o uso correto de equipamentos de segurança

Quando as análises são feitas incorretamente pode prejudicar bastante a empresa, pois reduz a produtividade, desperdiça recursos, expõe os colaboradores, podendo gerar multa a empresa. Por isso, é fundamental que as empresas procurem laboratórios sérios e especializado com a Laboprime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Área de Clientes