Análise de turbidez em água
Análise de turbidez em água
abril 7, 2020
Condicionantes ambientais
A importância de manter suas condicionantes ambientais regularizadas, mesmo em época de pandemia
maio 28, 2020
Análise de demanda bioquímica de oxigênio

A análise de demanda bioquímica de oxigênio é uma das mais solicitadas e importantes, quando o foco é a determinação da qualidade da água. Neste sentido, a análise de demanda bioquímica de oxigênio (DBO) está presente em uma série de estudos e acompanhamentos ambientais. 

 

Leia também: Análise de Bactérias Heterotróficas

 

Neste sentido, a análise de demanda bioquímica de oxigênio se faz presente em momentos de análise de água e de análise de efluentes. 

 

Mas antes de falar especificamente da análise de demanda bioquímica de oxigênio, é importante entender  do que ela se trata! 

 

O que é demanda bioquímica de oxigênio?

 

A demanda bioquímica de oxigênio (DBO) é um elemento que mostra a quantidade de O2 consumida pelos microorganismos presentes em uma amostra de água ou de efluentes. 

 

Leia também: Análises para licenciamento ambiental, tudo o que você precisa saber

 

Estes microrganismos realizam a decomposição da matéria orgânica  em meio aquoso. Desta forma, a quantidade de oxigênio consumido durante a análise, nos mostra os níveis de poluição neste meio. 

Análise de demanda bioquímica de oxigênio e parâmetros legais

 

A análise de demanda bioquímica de oxigênio está pautada em algumas resoluções. Em nível nacional, há duas resoluções que regem os parâmetros de demanda bioquímica de oxigênio, que são a Conama 357 e Conama 430. 

 

Há ainda algumas legislações estaduais mais específicas, como é o caso de Santa Catarina, que conta com a lei 14.675, de 2009. 

 

Como há inúmeras situações diferentes, vamos focar no que a legislação nacional preconiza. 

 

Segundo a Conama 357, que trata dos parâmetros ligadas a potabilidade da água de rios e mares, em seu artigo 10:

 

Os valores máximos estabelecidos para os parâmetros relacionados em cada uma das classes de enquadramento deverão ser obedecidos nas condições de vazão de referência.

 

Já no que se refere a demanda bioquímica de oxigênio em tratamento de efluentes, é a legislação da Conama 430 que rege e diz o seguinte:

 

Demanda Bioquímica de Oxigênio-DBO 5 dias, 20°C: máximo de 120 mg/L, sendo que este limite somente poderá ser ultrapassado no caso de efluente de sistema de tratamento com eficiência de remoção mínima de 60% de DBO, ou mediante estudo de autodepuração do corpo hídrico que comprove atendimento às metas do enquadramento do corpo receptor.

 

Assim sendo, a forma como são feitas e interpretadas as análises de DBO, variam de acordo com o objetivo de cada estudo. 

 

Neste sentido, os estudos e análises de demanda bioquímica de oxigênio devem ser feitos com a frequência na qual seu licenciamento ambiental preconiza. 

 

Nós da Laboprime Laboratórios temos todas as certificações e expertise para fazer as análises de demanda bioquímica de oxigênio. Entre em contato conosco e conheça mais sobre nossas soluções!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Área de Clientes
× Fale conosco pelo WhatsApp