Como é feita a análise físico-química de efluentes
Como é feita a análise físico-química de efluentes
abril 25, 2019
Análise de água e afluentes para hospitais, como a Laboprime pode ajudar
Análise de água e afluentes para hospitais, como a Laboprime pode ajudar
abril 25, 2019
Análise de efluentes industriais, cuidados fundamentais a serem tomados

A realização de análise de efluentes industriais é um modo de assegurar a continuidade industrial ao minimizar ou erradicar danos ambientais.

O desenvolvimento econômico exige avanços em diversos segmentos. No entanto, o cuidado com natureza pode caminhar lado a lado com o progresso.

Portanto, é indispensável efetuar tanto a análise de efluentes industriais quanto o tratamento destes recursos.

Basicamente, os resíduos, que logo depois de seu uso, costumam ter as suas características modificadas. Porém, eles contam com origens diferenciadas, cada qual com a sua particularidade na hora de receber o tratamento.

Em função disso, estes resíduos podem ser separados em quatros tipos: domésticos, hospitalares, agropecuários e industriais.

Levando em consideração a variedade de uma operação industrial, os seus efluentes são bem diversos.

Da mesma maneira, os riscos que propagam aos lugares de seu lançamento ao ambiente também são muitos.

A análise de efluentes industriais é imprescindível para descobrir e decidir qual é o melhor método de tratamento. Fazendo com que seja possível categorizar e diminuir os problemas causados por esses efluentes.

Conheça os tipos de efluentes industriais

Água de lavagem

Este é um efluente oriundo do uso de água para o processo de higienização do chão de fábrica.

No entanto, não faz parte deste efluente elementos como óleo, remédios, bebidas, itens de higiene pessoal, entre outros.

Água residuária

Ao contrário da água para lavar o chão de fábrica, a água residuária se trata de um subproduto da produção de resinas.

Também podendo ser gerado através da ação de tingimento de tecidos com pigmentação.

Efluentes industriais

São a conseqüência da higienização e do processo para evitar qualquer tipo de contaminação no maquinário.

Estes efluentes podem ter origem nos tanques, na área de lixamento, nas avaliações de controle de qualidade, no pós-tratamento físico-químico e até resíduos de banheiros químicos.

Lodo líquido

De modo geral, o lodo se deve a uma forma de deterioração do esgoto nas estações de tratamento de esgoto (ETE).

Sendo que o lodo pode aparecer tanto no tratamento domiciliar quanto hospitalar.

Chorume de aterros classe II:

Mesmo que não seja de maneira direta, o chorume oriundo da decomposição de material orgânico em alguns aterros deve ser visto como efluente industrial e passar pelas mesmas análises.

A diversidade das propriedades dos efluentes faz com que o tratamento ideal seja uma missão bastante complicada. Além disso, esse procedimento também oferece uma grande quantidade de perigos à natureza.

Entre as principais ameaças, estão a chance de acumulação de muita carga orgânica, metais pesados, contágio de doenças, gases tóxicos e desequilíbrio ao ecossistema.

Fica evidente que os efluentes causados por interferência industrial demandam muita atenção e a execução de um plano especializado. Visando impedir prejuízo a natureza e a população a sua volta.

Portanto, é indispensável realizar as análises de efluentes industriais de maneira profissional, segura e altamente qualificada.

Tudo para assegurar uma gestão apropriada e eficaz dos efluentes, especialmente, para conservar as riquezas naturais.  

Análise de efluentes industriais: cuidados necessários

Além do prejuízo a natureza, os efluentes industriais podem ser perigosos também para a integridade física e mental das pessoas. Isso porque ao entrar em contato com esses elementos, o cidadão se expõe a enfermidades severas. E esse risco ocorre tanto direta quanto indiretamente.

Uma das ações para impedir esse tipo de complicação é a realização de medidas preventivas.

Essa antecipação oportuniza a realização de regular a análise de efluentes industriais, a fim de executar as medidas cabíveis.

Tudo para que a situação não saia do controle.

Vale salientar que nem todos os problemas são aparentes. Essas questões podem se suceder por muito tempo de maneira silenciosa até dar os primeiros sinais.

Ou eclodir em uma grande tragédia com prejuízos a curto, médio e longo prazo.

Esse plano preventivo também auxilia a descobrir pequenos problemas e eliminá-los rapidamente.

Afinal, sempre é melhor prevenir do que remediar, não é?

Por causa disto, a análise de efluentes industriais se apresenta como um fator fundamental para a continuidade do empreendimento sem levar riscos imensos ao ambiente à sociedade a sua volta.

Outra necessidade é promover a conscientização dos empregados, colaboradores e até da comunidade próxima.

Isso porque medidas consideradas pequenas, como o descarte adequado do lixo doméstico, pode ser bem útil.

A verdade é que todos devem efetuar as medidas que estão ao seu alcance, bem como são de sua responsabilidade.

Neste caso, a análise de efluentes industriais é um elemento indispensável para a criação de um manejo adequado destes recursos.

O empreendimento deve tem noção do que precisa realizar para não comprometer o ecossistema ao redor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Área de Clientes
× Fale conosco pelo WhatsApp