Análise de água e afluentes para hospitais, como a Laboprime pode ajudar
Análise de água e afluentes para hospitais, como a Laboprime pode ajudar
abril 25, 2019
Análise de agentes químicos, varredura de metais de empresas de solda e seus riscos
Análise de agentes químicos, varredura de metais de empresas de solda e seus riscos
abril 26, 2019
Análise de efluentes para postos de combustível

Os efluentes são despejos originários de empreendimentos industriais, comerciais e domiciliares. Portanto, esses elementos demandam tratamento para que retornem ao meio ambiente sem provocar danos. Por isso, a análise de efluentes para postos de combustível é uma das etapas deste processo.

Além de não comprometer o ecossistema a sua volta, o tratamento adequado destes rejeitos também é fundamental para não comprometer a integridade de pessoas que moram nas proximidades.

Com o intuito de impedir e diminuir os possíveis problemas, a análise de efluentes para postos de combustível é imprescindível nos dias de hoje.

A avaliação destes despejos é de vital importância para encontrar o tratamento adequado, bem como cumprir todas as normas legais.

Legislação ambiental em vigor no Brasil está cada vez mais severa

É essencial ter ainda mais cuidado quando se fala do efluente líquido oriundo dos locais de abastecimento de combustível.

As áreas destinada a troca de óleo, lavagem de automóveis e postos de combustíveis contam com normas rígidas para que esses efluentes possam ser devidamente tratados.

As resoluções correspondentes a esse setor são número 430 aprovada em 2011 pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) e número 021/2011 da Secretaria de Meio Ambiente (SEMA). Essas medidas restringem as quantias máximas para o lançamento de efluentes relacionados a esse segmento.

Vale salientar que as principais quantidades máximas permitidas legalmente são:

  • DQO (Demanda química de Oxigênio) 300 mg/L
  • DBO (Demanda Bioquímica de Oxigênio) 100 mg/L,
  • pH entre 5.0 a 9.0,
  • Materiais Sedimentados até 1ml/L e
  • Óleos e Graxas até 20 mg/L.

Tratamento dos efluentes para postos de combustível

Cada resíduo tóxico vindo de combustíveis que entra em contato com o solo nos postos de combustíveis, entre outros lugares que fazem uso, precisa ser diferenciada da água.

Essa medida de separação necessita ser tomada antes que o derivado acabe alcançando algum corpo d’água.

Nesta altura, as caixas separadoras tanto de água quanto de óleo são materiais diferentes dos filtros para óleo diesel, mas extremamente fundamentais.

Os filtros de óleo diesel tendem a ficar colocados nos locais destinados ao abastecimento, logo após o tanque subterrâneo ou aéreo.

Esse posicionamento é imprescindível para que se oportunize a passagem do líquido pelas bombas que conduzem até os caminhões.

Basicamente, a função das caixas destinadas a fazer a separação de água e óleo, é dividir as graxas e óleos para água. O intuito é encaminhar de modo apropriado até o fim deste procedimento.

Portanto, essas caixas não devem ser consideradas filtros.

O fato é que contam com uma missão embasada no princípio da ciência da mecânica dos fluidos.

Ou seja, se usa de uma necessidade diferenciada do fluxo do efluente ao se deslocar pelas chicanas, as placas e tubulações desenvolvidas para essa finalidade.

Na operação, é dois conceitos de engenharia dos fluidos são usados para que tudo saia de maneira esperada.

A coalescência, que trata da aglutinação dos fluidos multifásicos e suas propriedades de pequenas dimensões em partículas ainda maiores.

Além disso, se aplica a Lei de Stokes. De modo geral, essa regra tem impacto no ritmo da flutuação dos óleos de acordo com o tamanho das gotas se coalesce acaba por aumentar o seu tamanho.

Importância do tratamento e análise de efluentes para postos de combustível

As entidades de fiscalização estão cada vez mais atentas a tudo o que se sucede no meio ambiente em todo o Brasil. Há regras que precisam ser cumpridas a esse respeito.

Por exemplo, a resolução 273 do CONAMA determina que a água misturada com óleo não deva ser lançada diretamente no esgoto.

Antes disto, esse recurso necessita ser submetido a um processo de tratamento para que o óleo seja eliminado.

Ainda é preciso respeitar até índices aceitáveis para o lançamento destes efluentes novamente no meio ambiente.

As caixas separadoras tem o intuito que todo o derivado de petróleo que se choque com o solo nos postos de combustíveis e empreendimentos deste setor sejam separados da água antes de ser encaminhados para um local adequado.

Neste contexto, a análise de efluentes para postos de combustível é relevante para indicar qual é melhor destino e tratamento a ser aplicado.

Afinal, somente um litro de óleos e graxas conta com capacidade de poluir aproximadamente um milhão de litros de água potável.

Por causa disto, as presenças deste e outros equipamentos no posto de combustível são obrigatórias. Todo o esforço é válido para impedir ou reduzir ao máximo os perigos de contaminação a natureza e a comunidade ao redor.

Mas, vale salientar que a análise de efluentes para postos de combustível para descobrir o devido tratamento deve ser realizada por um laboratório acreditado pelos órgãos de fiscalização.

O LaboPrime conta com certificação e presta serviço técnico especializado visando o tratamento de efluentes líquidos para que as companhias atuem de maneira legal e sustentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Área de Clientes