Análises de agentes químicos e biológicos para higiene ocupacional
Análises de agentes químicos e biológicos para higiene ocupacional
junho 6, 2019
Análise de agentes químicos para setores de solda pintura e fundição
Análise de agentes químicos para setores de solda, pintura e fundição
junho 13, 2019
Análises de agentes químicos para setores de manutenção de máquinas e torno

O segmento industrial e metalúrgico possui uma enorme relevância no cenário econômico brasileiro, de acordo com o Anuário Estatístico do Setor Metalúrgico (2015). Com uma ampla cadeia de produção dos setores relacionados usinagem, metalurgia e produção, essas áreas servem como base para outras atividades essenciais para o Brasil. Isso ocorre com a indústria de bens de capital, da construção civil e automobilística. Por isso, as análises de agentes químicos para setores de manutenção de máquinas e torno são indispensáveis.

Todavia, ainda há alguns nichos dentro na transformação de matérias, que ainda apresentam perigos e potencial para provocar acidentes de trabalho e/ou enfermidades ocupacionais. Essas companhias precisam de uma gestão e medidas preventivas. Isso porque há uma grande quantidade de profissionais que atuam diariamente em situações de perigo.

Afinal, há estabelecimentos que ainda tem instalações com infraestrutura deficiente no que se refere às questões de segurança em vários aspectos dão ciclo produção. Como, por exemplo, a existência de maquinário e aparelhos que oferecem pontos perigosos. E que podem terminar em queimaduras, cortes, acidentes, lesões, doenças ocupacionais e até o falecimento.

Além disso, há locais que não contam com estrutura física com processos seguros. Tais como ambientes com pouca ou nenhuma organização de serviço que podem desencadear exposição vários agentes químicos. Esses agentes químicos tendem a resultar em intoxicação, reações alérgicas, além de funções que possam provocar quedas, machucados e lesões.

Isso significa que a antecipação de riscos é uma forma de diminuir os riscos para os trabalhadores e cumprir todos os parâmetros da NR. Acabando com os riscos que se apresentam no local de serviço através da realização de um projeto ou atividade para aprimorar a segurança laboral.

Agentes de riscos químicos

De maneira geral, os agentes químicos estão relacionados aos riscos oriundos de elementos químicos em três estados: o gasoso, o sólido e o líquido. No caso deste elemento entrar em contato com o organismo humano pela ingestão, tende a gerar danos exponencialmente prejudiciais. Essa gravidade ocorre pelo alto poder tóxico do risco químico.

Esses elementos podem gerar complicações para a saúde humana por serem abundantes, variados e emitirem gases tóxicos. A partir daí, o profissional deve sentir um problema de saúde conforme o seu tempo de exposição a esse perigo. Esse risco pode ser classificado tanto de curto prazo quanto de longo prazo.

É importante frisar que os riscos químicos mais comuns são os seguintes: as poeiras, as neblinas, os fumos, os gases, os vapores, as névoas, as substâncias tóxicas e todos os produtos químicos de maneira geral.

Os principais exemplos de riscos químicos são:

Conseqüências da exposição aos agentes químicos

Levando todos os pontos em consideração, as análises de agentes químicos para setores de manutenção de máquinas e torno são fundamentais para indicar o grau de periculosidade. Por mais que possam aparentar ser inofensivo, a inalação da poeira, do fumo metálico e outros agentes químicos podem desencadear graves doenças.

Portanto, o ideal é oportunizar um local limpo, salubre e sem perigo de males ocupacionais. Visando aprimorar as condições de segurança no local de trabalho para cumprir todos os parâmetros da Legislação Trabalhista e proporcionar o alto rendimento dos funcionários.

Com a adoção das medidas, dá para reconhecer e eliminar os locais de risco, os locais impactados e tudo o que afetar a segurança e a saúde ocupacional. Essa avaliação conta com a meta de criar uma lista de possibilidades de imprevistos e problemas que possam se suceder em um processo, manutenção ou máquina. Com esse cuidado, a prevenção é eficaz.

Independente do processo utilizado para efetuar as análises de agentes químicos para setores de manutenção de máquinas e torno, é fundamental contar com uma sequência no ambiente a ser avaliado. Por exemplo: o reconhecimento dos riscos e das conseqüências a partir do mapeamento dos agentes nocivos.

Esse trabalho de coleta de dados pode ser efetuado através de observações em campo, entrevista com os profissionais que realizam afazeres no ambiente, avaliação preliminar de risco e pesquisas de satisfação.

Análises de agentes químicos para setores de manutenção de máquinas e torno

O monitoramento do período de exposição dos profissionais aos agentes químicos é um mecanismo relevante na análise de riscos ocupacionais. Apontando a necessidade de modificações no ciclo produto ou de manutenção com a finalidade de reduzir esse contato nocivo. Bem como evitar enfermidades, lesões ou complicações de saúde decorrentes da função efetuada no serviço.

É importante salientar que o monitoramento é regulamento no território nacional pela Secretaria de Segurança e Saúde do Trabalho, por meio de suas Normas Regulamentadoras (NRs). Sendo assim, as análises de agentes químicos para setores de manutenção de máquinas e torno precisam ser executadas respeitando todas as determinações apresentadas nas medidas em vigor no país.

Portanto, é possível contar com as devidas orientações para realizar as verificações de riscos químicos profissionais a partir das análises de agentes químicos para setores de manutenção de máquinas e torno. Alguns agentes passam por esse procedimento, bem como o benzeno, a poeira total e respirável, as poeiras, o tolueno, os xilenos (BTX), a sílica livre cristalina, a sílica amorfa, os fumos metálicos, entre outros.

Os processos são baseados em métodos reconhecimentos nacional e internacionalmente, além de criados por entidades altamente confiáveis. Os resultados das análises de agentes químicos para setores de manutenção de máquinas e torno são apresentados de maneira a oportunizar a comparação com os limites da exposição da NR-15, ACGIH ou outros. Tudo levando em consideração as características de cada caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Área de Clientes